O limite entre a tatuagem mal feita e o contemporâneo

Por Ana Carvalho Publicado em 1 de agosto de 2017

O portal G1 publicou uma matéria na manhã dessa Segunda Feira (31), sobre uma tatuadora que faz "sucesso" com suas tatuagens "engraçadinhas, sem técnica e 100% honesta." A matéria que nos fez levantar essa discussão, sobre." Quais os limites entre a arte e a brincadeira, entre a seriedade e o bom humor com o trabalho de tatuagem."



Matéria feita no Portal G1 de notícias



Matéria feita no Portal UOL


Nós sabemos que há muito tempo os tatuadores lutam para conseguir serem reconhecidos como profissionais de respeito, lutam contra o preconceito que essa arte milenar carrega, sabemos como é difícil o inicio e a trajetória de um tatuador, claro que hoje esta tudo mais acessível, desde informação a referências, estudos até os materiais de alto padrão e descartáveis. São horas dedicas a estudos, dores nas costas, nos braços e no pulso, tempo investido, necessidade devido ao começo (Muitos lutam para pagar suas contas mensalmente vivendo da arte, mas não desistem mesmo em meio a dificuldade), e se mesmo sabendo de tudo isso, há quem ache essa arte "engraçada", somente podemos lamentar pelos mesmos.


Não estamos aqui para falar sobre a Malfeitona, estamos aqui para falar sobre uma classe de "tatuadores" da nova geração que estão desprezando tudo aquilo pelo que é batalhado todo dia, que não valorizam a arte, não tem comprometimento, responsabilidade, que não reconhece que o estudo e a qualidade se tornam a melhor forma de "vender" o trabalho, comercialmente falando.


Devemos pensar o seguinte e refletir já que esse assunto esta repercutindo, se tem tatuadores que estão tatuando de qualquer forma, é porque tem tatuados que não se importam com o que é feito em sua pele. Mas essa má educação vem de onde? Dos próprios tatuadores? Da cultura da tatuagem que esta sendo criada em torno da guerra do preço? Ou dos próprios tatuados que não se importam com a arte e a real cultura da tatuagem?


Deixo aqui essa reflexão a vocês, esperemos por um futuro melhor para a tatuagem.



Artista estudando desenho para execução de uma tatuagem bem feita



Pele sintética para treino



Treino feito em livro de pele sintética



* Obs: A matéria escrita, de forma alguma tem intenção em ferir ou agredir a tatuadora citada acima. O texto serve para levantar o questionamento e reflexão entre tatuadores e tatuados e não nenhum tipo de discussão ou polêmica.


Avalie este post

Dê uma nota de 1 a 5 estrelas

Comentários

Faça um comentário sobre este post