As tatuagens de labirintos na Índia

Por Francine Oliveira Publicado em 5 de outubro de 2013

A tatuagem (no hindi, gudna) é um costume antigo também por toda a Índia. Ao comparar desenhos de labirintos entalhados em pedras que datam de 2500 a 1000 anos antes de Cristo, com algumas imagens de padrões de tatuagens e de ferramentas mágicas, é possível determinar algumas das funções que as variadas formas de arte detinham na Índia antiga.



No sul da Índia, dispositivos mágicos chamados kolam, cuja forma lembra a desses labirintos cavados em pedras, estavam associados à proteção, fertilidade e eram favoráveis à deidade naga (“cobra”), além de afastarem demônios.


Os kolam são feitos por mulheres que os desenhavam, à mão livre, com cal, pó de arroz ou qualquer outro elemento que pudesse escorregar de seus dedos como areia. São desenhados, normalmente, ao amanhecer, principalmente nos períodos do ano em que se acredita que muitos demônios e espíritos aparecem. Consistindo de uma linha sinuosa que forma um caminho ou labirinto, cercado por pontos e ornamentos complexos, os kolam são encontrados na entrada da casa de uma família, para dar proteção e prosperidade aos que vivem na casa.





Muitos desenhos de tatuagens usadas no início do século XX no sul da Índia são derivados desse kolam, por se acreditar em sua natureza também protetiva. Por se tratar de um labirinto, um quebra-cabeças, Yama, o deus da morte, e seus demônios não seriam capazes de atacar quem ostentasse o desenho, pois não conseguiam solucionar o quebra-cabeças, perdendo-se em meio ao labirinto.


As marcas também estavam associadas a aspectos do pós-vida. Entre as castas e tribos inferiores, era necessário que as mulheres e, às vezes, homens se tatuassem para evitar que fossem castigados na terra dos mortos, pois Yama e seus demônios só devoravam os que não haviam sido marcados. Também se acreditava que o kolam funcionasse como um mapa, a guiar o indivíduo após sua morte para que ele pudesse se reencontrar com seus ancestrais.



Entre as tribos hindus, mulheres eram tatuadas nas costas, cintura, braços e rosto e, apesar de a prática continuar até os dias atuais, o tamanho das tatuagens é bem menor.

Fontes: India: Land of eternal ink ; Needles and sins .


Avalie este post

Dê uma nota de 1 a 5 estrelas

Comentários

Faça um comentário sobre este post